Vou dizer-vos a verdade...

Vou dizer-vos a verdade, pensou a.FLOR ao lançar o globo de vidro ao mar.
Pediu ao peixinho - vermelho metalizado - que acompanhasse as florestas, as levasse à D. Lagostina e fosse mostrando o «sopro» a todos quanto encontrasse.
Pensou também que, gostaria de explicar que o «sopro» não é mágico, é sobretudo energético sendo apenas feito de verdade. A verdade está gravada no coração e não há mão que a apague!
Espero que tenham notado que hoje, vos mostro a. FLOR com outro aspecto, ela é agora uma boneca de arame que, ocupa um «lugar» junto ao meu computador.
Justifico então, porque a.Flor não vai ter com essa tal D. Lagostina: por um lado porque não era minha intenção transformar o Blog num conto infantil, por outro lado, não posso permitir que esta bonequinha esteja muito tempo dentro de água. Com o arame não há problema porque é inoxidável, mas o resto é fita-cola: as mãos, a cabeça e a saia. Não quero que se desfaça!
Parece-me razoável, dirigindo-me para a minha amiga - a.Flor - que o globo viaje acompanhado do peixinho e que os dois se esgotem nessa aventura de mostrar a todos que as florestas são tão amigáveis e calmas quanto o mar nos seus melhores dias.

*O Globo poderia também ter ido à deriva e a «história» acabaria assim mesmo.
AlexÂŞ.05
Enviar um comentário